top of page
  • Foto do escritorJoão Paulo Moralez

A Caça e o 22 de abril

Onze missões de combate, 44 surtidas e um punhado de pilotos que chegaram a voar três missões de guerra em um único dia, no maior esforço do 1º Grupo de Aviação de Caça na 2ª Guerra Mundial!


Pisa, 22 de abril de 1945. Uma névoa cobria o aeródromo onde estava sediado o 1º Grupo de Aviação de Caça com as suas aeronaves Republic P-47D Thunderbolt. Com pouco mais de 20º de temperatura, as primeiras missões do dia com oito aviões cada começaram a sair à partir das 8h30 da manhã. Armados com bombas e lançadores de foguetes, o objetivo era o de localizar e atacar tropas alemãs situadas na região do vale do Rio Pó, cumprindo a determinação do esforço Aliado para neutralizá-las.

“O grupo teve 47 pilotos e, naquele momento, oito tinham sido mortos em acidente ou em combate, sete abatidos e feitos prisioneiros ou que estavam escondidos e sete afastados por motivo de saúde.”

Vicente Vazquez, um profundo pesquisador do 1º Grupo de Aviação de Caça na 2ª Guerra Mundial, entrevistado no episódio 12 de Fox 3 Kill Podcast, relembra alguns fatos. Segundo ele, em termos estatísticos, um avião decolou a cada 9,5 minutos, num esforço que se estendeu ao longo de nove horas. Foram 88 horas de voo, com cada avião levando 1.920 munições de calibre .50 polegadas para as oito metralhadoras nas asas. O saldo do dia inclui um piloto abatido, que conseguiu se salvar mas foi feito prisioneiro.


Acesse aqui para ouvir o novo episódio!

Patrocínio Master – Saab




122 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Sem Título-4.png
bottom of page